Pesquisa empírica: conheça as etapas para executá-lo

Pesquisa empírica é qualquer estudo em que as conclusões são extraídas estritamente de evidências empíricas concretas e verificáveis.

Esta evidência pode ser coletada usando estudos de mercado quantitativos e métodos qualitativos de pesquisa de mercado.

Por exemplo, uma investigação é realizada para saber se ouvir música alegre enquanto trabalha pode promover a criatividade. Para isso, um experimento é realizado com um grupo de espectadores que são expostos a música alegre e outro grupo que não está ouvindo música e, em seguida, os tópicos são observados. Os resultados derivados de tais pesquisas fornecerão evidências empíricas de se a música alegre promove a criatividade ou não.

História da pesquisa empírica

É comum ouvir a frase “não acredito, a menos que eu veja”. Isso veio dos antigos empiristas, um entendimento fundamental que alimentou o surgimento da ciência medieval durante o período Renascentista e lançou as bases da ciência moderna, como a que conhecemos hoje. A palavra em si é derivada da palavra grega Empeirikos, que significa “experiente”.

No mundo de hoje, a palavra empírica refere-se à coleta de dados usando evidências obtidas através da observação, experiência ou através do uso de instrumentos científicos calibrados.

Todas as origens anteriores têm uma coisa em comum que é a dependência de observação e experimentos para coletar dados e testá-los para chegar a conclusões.

Tipos e metodologias de pesquisa empírica

A pesquisa empírica pode ser realizada e analisada usando métodos qualitativos ou quantitativos.

Pesquisa quantitativa

A pesquisa quantitativa é usada para coletar informações através de dados numéricos, quantificar opiniões, comportamentos ou outras variáveis definidas. Estes são predeterminados e estão em um formato mais estruturado.

Alguns dos métodos comumente usados são:

  • Investigação de pesquisa
  • Pesquisa experimental
  • Correlacional
  • Estudo longitudinal
  • Transversal
  • Pesquisa comparativa causal

O que é observação quantitativa?

Pesquisa qualitativa

São usados para coletar dados não numéricos, encontrar significados, opiniões ou as razões subjacentes dos sujeitos. Esses métodos são desestruturados ou semi-estruturados. O tamanho da amostra para essa pesquisa é geralmente pequeno. O método é geralmente de conversação, a fim de fornecer informações mais detalhadas sobre o problema.

Algumas das formas mais populares de métodos são:

  • Estudo de caso
  • Método de observação
  • Entrevista pessoal
  • Grupos de foco
  • Análise de texto

Diferença pesquisa qualitativa quantitativa

É necessário analisar os dados coletados, para que o pesquisador possa responder a questões empíricas claramente definidas com os resultados obtidos. O tipo de desenho da pesquisa variará dependendo do campo em que será usado. Muitos deles poderiam optar por conduzir uma investigação coletiva com métodos quantitativos e qualitativos para responder melhor as perguntas que não podem ser estudadas em laboratório.

Passos para realizar pesquisas empíricas

Como a pesquisa empírica se baseia na observação e na captura de experiências, é importante planejar as etapas para realizar o experimento e analisá-lo. Isso permitirá que o pesquisador resolva problemas ou obstáculos que possam surgir durante o experimento.

Etapa 1: definir o objetivo da investigação

Este é o passo em que o pesquisador deve responder perguntas como: o que exatamente eu quero descobrir? Qual é a declaração do problema? Existem problemas relacionados à disponibilidade de conhecimento, dados, tempo ou recursos? Esta pesquisa será mais benéfica do que custará?

Antes de avançar, é importante definir claramente o objetivo da investigação e estabelecer um plano para realizar outras tarefas.

Etapa 2: Apoiar-se em teorias relevantes

Nesta etapa da pesquisa empírica, o pesquisador precisa descobrir se existem teorias que possam se relacionar com o seu problema de pesquisa. Você precisa descobrir se alguma pode ajudá-lo a apoiar suas descobertas. Todo tipo de teoria relevante permitirá que você descubra se há outras pessoas que já investigaram isso antes ou quais são os problemas que se enfrenta. Você também precisará estabelecer suposições e descobrir se existem antecedentes em relação ao seu problema de pesquisa.

Etapa 3: Criação de hipóteses e medição

Antes de iniciar a investigação, o pesquisador deve fornecer uma hipótese de trabalho ou qual será o resultado provável. Além disso, é importante que você defina as variáveis. Decida o ambiente de pesquisa e descubra como você pode relacioná-los.

O pesquisador precisará definir as unidades de medida, o grau tolerável de erros e descobrir se a medida escolhida será aceitável para outros.

Etapa 4: Metodologia, desenho da pesquisa e coleta de dados

O próximo passo na pesquisa empírica é onde o pesquisador deve definir uma estratégia para realizar sua pesquisa. Para isso, você deve realizar experimentos e coletar dados que permitam propor a hipótese. O pesquisador decidirá se ele precisa realizar uma investigação experimental ou não experimental para realizar seu projeto.

O tipo de desenho da pesquisa varia de acordo com o campo em que a pesquisa é realizada. Por último, mas não menos importante, o pesquisador terá que descobrir os parâmetros que afetarão a validade do design. A coleta de dados será realizada com a seleção de amostras apropriadas, dependendo da pergunta da pesquisa.

Etapa 5: análise de dados e resultados da pesquisa empírica

A análise dos dados pode ser feita de duas maneiras, qualitativa e quantitativamente. O pesquisador terá que descobrir qual método será necessário ou se precisará de uma combinação de ambos. Dependendo da análise dos seus dados, você saberá se sua hipótese é apoiada ou rejeitada.

Etapa 6: Conclusão

Na última etapa da investigação empírica, será necessário elaborar um relatório com os resultados obtidos. O pesquisador pode apresentar as teorias e a literatura que apóiam seu estudo e fazer sugestões para uma melhor compreensão do assunto.

Leia também sobre: Pergunta dicotômica: vantagens e desvantagens de utilizar

Ciclo metodológico da pesquisa empírica

A.D. de Groot, um famoso psicólogo holandês e especialista em xadrez, conduziu alguns dos experimentos mais notáveis usando o xadrez nos anos 1940. Durante o estudo, ele criou um ciclo que é consistente e agora é amplamente usado para realizar pesquisa empírica. Consiste em 5 fases, cada uma sendo tão importante quanto a seguinte.

O ciclo empírico captura o processo de propor hipóteses sobre como determinados assuntos funcionam ou se comportam. E, em seguida, testa-os em relação a dados empíricos em uma abordagem sistemática e rigorosa. Pode-se dizer que caracteriza a abordagem dedutiva da ciência. O ciclo empírico é apresentado abaixo:

Observação

Nesta fase da pesquisa empírica, é gerada uma ideia para propor uma hipótese e os dados são coletados através da observação. Por exemplo: uma espécie específica de flor desabrocha em uma cor diferente apenas durante uma estação específica.

Indução

O raciocínio indutivo é realizado para formar uma conclusão geral a partir dos dados coletados através da observação. Como indicado acima, observa-se que as espécies de flores que florescem em uma cor diferente durante uma estação específica. Um pesquisador pode se perguntar se a temperatura da estação causa a mudança de cor. Além disso, pode-se supor que seja assim, mas é uma mera conjectura e, portanto, é necessário estabelecer um experimento para apoiar essa hipótese. Portanto, marque algumas flores mantidas em uma temperatura diferente e observa se elas ainda mudam de cor.

O que é uma pesquisa não experimental?

Dedução

Essa fase ajuda o pesquisador a deduzir uma conclusão de seu experimento. Isso deve se basear na lógica e na racionalidade para obter resultados específicos e imparciais. Por exemplo, no experimento, se as flores rotuladas em um ambiente de temperatura diferente não mudarem a cor, pode-se concluir que a temperatura desempenha um papel na mudança da cor da flor.

Teste

Essa fase implica que o pesquisador retorne aos métodos empíricos para testar sua hipótese. O pesquisador agora precisa entender seus dados e, portanto, precisa usar métodos estatísticos para determinar a relação entre a temperatura e a cor da flor. Se o pesquisador descobrir que a maioria das flores desabrocha de uma cor diferente; quando exposta a uma certa temperatura e as outras não, quando a temperatura é diferente ele encontra apoio para sua hipótese. Lembre-se de que isso não é um teste, mas apenas um suporte para a hipótese.

Avaliação na pesquisa empírica

Essa fase da pesquisa empírica é geralmente esquecida, mas é importante continuar adquirindo conhecimento. Durante essa fase, o pesquisador apresenta os dados que ele coletou, o argumento de apoio e sua conclusão. O pesquisador também estabelece as limitações do experimento e suas hipóteses e sugere recomendações para que outros continuem uma investigação mais profunda no futuro.

Veja também: Pesquisa avaliativa, encontre os benefícios de utilizá-la

Vantagens da pesquisa empírica

Há uma razão pela qual a pesquisa empírica é um dos métodos mais utilizados. Algumas vantagens associadas a ele são:

  • É usado para autenticar a pesquisa tradicional através de vários experimentos e observações;
  • Essa metodologia torna a pesquisa mais competente e autêntica;
  • Permite ao pesquisador entender as mudanças dinâmicas que podem ocorrer e alterar sua estratégia;
  • O nível de controle em tais pesquisas é alto, por isso o pesquisador pode controlar várias variáveis.
  • Desempenha um papel vital no aumento da validade interna.

Desvantagens da pesquisa empírica

Embora a pesquisa empírica torne o processo mais competente e autêntico, tem algumas desvantagens:

  • Requer paciência, já que pode durar muito tempo. O pesquisador precisa coletar dados de várias fontes e os parâmetros envolvidos são bastante.
  • Na maioria das vezes, um investigador terá que realizar a pesquisa em locais diferentes, o que pode levar a um custo maior.
  • Existem algumas regras em que os experimentos podem ser realizados e, nesse caso, são necessárias autorizações.
  • A coleta de dados pode ser um problema às vezes, pois precisa ser coletada de várias fontes por métodos diferentes.

Conheça também O que é pesquisa exploratória?

A pesquisa empírica é importante atualmente, porque a maioria das pessoas acredita em algo que só pode ver, ouvir ou experimentar. É usado para validar múltiplas hipóteses e aumentar o conhecimento humano. Com o avanço atual, esse método tornou-se algo crítico, além de norma em muitos campos, para apoiar suas hipóteses e obter mais conhecimento.

Para agilizar seu processo de trabalho e para que tenha recursos que enriquecem seu projeto de pesquisa, utilize uma plataforma online de pesquisa, te convido a conhecer a Questionpro, uma solução completa em pesquisa e inteligência de mercado. 

Siga-nos nas redes sociais e receba sempre dicas e novidades: Facebook, Twitter, Linkedin, Instagram